A+ A A-
14 Mar. 2012

Mercado Velho recebe a X Exposição Colectiva de Arte Popular do Concelho de Tondela

Será inaugurada no próximo dia 16 de Março de 2012, sexta-feira, pelas 18.00 horas, a X Exposição Colectiva de Arte Popular do Concelho de Tondela.

Numa iniciativa do Pelouro da Cultura do Município, através do seu Gabinete de Cultura e Projectos Culturais, este evento apresenta-se na sua décima edição. Irá decorrer até ao dia 4 de Abril e estará aberto a todos aqueles que queiram conhecer os trabalhos de artesanato e arte dos vários artesãos e artistas que existem no nosso Concelho.
Com créditos já firmados, pelo número de visitantes que todos os anos visitam o certame, esta exposição, que vem sendo já realizada há alguns anos, tem como objectivo divulgar o artesanato e as artes decorativas que se fazem no Concelho de Tondela.
São cada vez mais aqueles que dedicam o seu tempo às artes, em especial, à elaboração de peças artesanais e decorativas, e que registam em muito a cultura da nossa região. Assim, o certame deste ano conta com a presença dos seguintes expositores:
Adelaide Gonçalves
Adelaide Gonçalves de Malhapão de Cima, freguesia de Mosteirinho. A artesã trabalha o burel, transformado a partir de lã de ovelha, na concepção de capuchas e capas.

Fausto João Dinis
Fausto Dinis de Nandufe. Trabalha em talha. As suas obras consistem em quadros e réplicas de ferramentas antigas de trabalho da madeira. Ocupa-se desta arte há 30 anos, numa pequena oficina artesanal, na localidade onde reside.

Francisco Almeida
Francisco Almeida de Lobão da Beira. O seu artesanato é constituído por peças em molas de madeira (as tradicionais molas da roupa). Realiza: relógios, candeeiros de pé alto, mesinhas de cabeceira, fruteiras, miniaturas de transportes agrícolas (carroças, carros de bois), com os respectivos animais em madeira, entre outros.

Isaura Brás
Isaura Brás de Nandufe, onde há largos anos nos vai presenteando com arranjos florais em madeira. Utiliza madeira de austrália, mimosa, zangarinheiro (produção própria) e o cerne do salgueiro.

João Figueiredo Marques
João Marques de Nandufe. Com 82 anos, trabalha actualmente só por encomenda. Aprendeu a arte com o seu pai, Joaquim Marques, ainda em tenra idade. Os instrumentos que usa no seu ofício são o banco, o podão e o ferro de lavrar. A matéria-prima utilizada é a mimosa e a austrália para fazer cestas e canastras. Para além do artesanato que faz dedica-se igualmente à actividade agrícola.

Fernando Paz
Fernando Paz de Molelos. Dedica-se à arte de fazer miniaturas em madeira. Faz peças decorativas e utilitárias, utilizando na sua concepção, a madeira de pinho, cola, pregos. Usa ainda para os adornos, o plástico, o metal e o cartão. As peças que apresenta, são inspiradas em alfaias agrícolas e utensílios usados na lavoura, passando-os do tamanho real para miniaturas, tais como: enxada, ancinho, mangual, gamela, entre outros.

Cipriana Marques Lopes
Cipriana Lopes de Abóbada, São João do Monte. Os seus trabalhos, aos quais vulgarmente se dá o nome de trapologia, evidenciam-se de diversas formas, usando sempre o mesmo material, a tirela. Faz, por encomenda, conjuntos de tapetes de WC, conjuntos de tapetes de quarto, carteiras, chinelos, passadeiras, cintos, almofadas, entre outros.

Artur Castro Alves
Artur Alves de Póvoa de Rodrigo Alves, Tonda. Carpinteiro, tal como o seu pai e todos os irmãos, dedica todos os seus tempos livres a trabalhar a madeira, na maioria das vezes, elaborando miniaturas que introduz no interior de garrafas.
Tem tentado evoluir e experimentar novas técnicas para a realização das suas peças, que são, de material que recicla, reutilizando garrafas de vidro e madeira de carvalho.

Associação de Mulheres Agricultoras de Castelões
Com sede em Castelões, esta Associação conta já com 14 anos de existência. Têm dedicado grande parte do seu tempo ao cultivo e posterior transformação do linho, de forma a não deixar cair no esquecimento uma tradição que em outros tempos foi uma actividade de grande importância para a região. Com o que obtêm do cultivo e da transformação elaboram com ajuda de 3 teares, peças únicas de grande valor artesanal, aplicando em cada uma delas diversas técnicas e pontos. Fabricam toalhas de mesa, naperons, conjuntos de banho, panos de tabuleiro. Em todas as peças são feitas bainhas abertas e diversos bordados, (ponto de cadeia, ponto pé de flor, ponto de sombra, entre muitos outros).

António Lopes Batista
António Batista de São João do Monte. Reformado, dedica-se actualmente, à realização de peças em madeira e ao restauro de todo o tipo de antiguidades. Utiliza na elaboração das referidas peças, a madeira de castanho e de bucho e usa, unicamente, como ferramentas, o formão e a goiva. Nos seus trabalhos podemos encontrar: colheres e garfos de pau, punhos fechados ou a fazer figa, bonecos, animais decorativos, entre outros.

Associação dos Apicultores Criadores de Abelhas de Portugal
Fundada a 22 de Novembro de 2009, a Associação nasceu da necessidade de representar os interesses da apicultura na região, visando apoiar os produtores na defesa sanitária das suas colónias, suscitar o interesse dos jovens na actividade, esclarecer os consumidores na promoção e no consumo dos produtos apícolas, fomentar as tecnologias de conservação e transformação e apoiar a formação técnica dos seus associados

Olaria Tradicional de Molelos
Fernanda Marques de Molelos. Proprietária da “Olaria Tradicional de Molelos”. Desde 1991 que se dedica a tempo inteiro à arte de trabalhar o barro negro. Das peças que elabora, considera a “Taça de Argolas” a mais trabalhosa de fazer. Por outro lado, é a “Bilha de Segredo” a que lhe dá mais prazer elaborar. As peças de barro negro que fabrica, são na sua maioria decorativas.

Carlos Manuel Moreira Coelho
Carlos Manuel, natural de Penafiel, reside em Tondela. Ao ficar invisual, começou a frequentar a Associação Regional do Douro de Apoio aos Deficientes, onde aprendeu a arte manual de fazer peças várias em corda e palhinha. Dedica os seus tempos livres, sempre que lhe são solicitadas encomendas, a fazer, em casa, bancos, cadeiras, floreiras entre outras peças, sendo estes, os trabalhos que mais vende. A matéria-prima que usa é a corda, a palhinha, o sisal e a madeira.

Paula Santos Alves
Reside em Tondela. Nos vários tipos de artesanato que executa, usa vários materiais. Na pintura: o gesso, a madeira, o vidro e a louça de barro que posteriormente decora. Nos bordados, as suas preferências são, o ponto de cruz, bainhas abertas e o bordado cheio de grilhão.
Formadora, encontra-se a lecionar no Centro Profissional de Viseu e, também, em algumas Juntas de Freguesia do Concelho.


Esta exposição tem com principal intuito a divulgação do artesanato e as artes decorativas do Concelho de Tondela, preservando, aquilo que faz parte do nosso património. Esperamos que esta iniciativa tenha a merecida adesão, a que nos tem habituado nas edições anteriores.
A X Exposição de Arte Popular do Concelho de Tondela, poderá ser visitada de 16 de Março a 4 de Abril de 2012, no seguinte horário:
De segunda a sexta – das 10.30h às 13.00h e das 14.00h às 19.00horas.
Sábados e Domingos – das 15.00h às 19.00horas.

Divisão de Cultura do Município
Gabinete de Cultura e Projectos Culturais

 

 

Agenda de eventos (2)

Próximos eventos (2)

Sorry, no events.

Câmara Municipal de Tondela © Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: mixlife